Páginas

31 de mar de 2011

Um momento

A ti, que de curiosa, passaste a conhecida, de conhecida para interessada, de interessada para companheira, de companheira para amiga, meu mais sincero Nekhtet neste novo dia, teu zepi tepi, que se inicia. 

A ti congratulo e saúdo, saída do templo e banhada pelo alento do sol. Tu, que carregas o sol da manhã no teu nome e tem dentro de ti segredo, magia e uma força vermelha. Hoje não dou as mãos para te ajudar, mas para que caminhes ao meu lado em nossa terra de areias. 

Ainda ontem recebemos visitas em nosso lugar sagrado, e muito me fez feliz estar lá e ver que ela, a nossa sacerdotisa também desfrutou da alegria das visitas. Sim, elas eram alegres, curiosas e também tímidas. Suas vestes e os sussurros, os olhares e os sorrisos, nada deixou de ser notado. Em certos momentos a tarefa foi árdua, pois não era eu somente aquela que redesenhava palavras, mas também a que zelava e participava da tua cerimônia.

Haviam tantos dos nossos! E foi com orgulho que te vi ir à frente, nervosa, mas em frente. Recebeste teu presente e teus olhos estavam repletos de lágrimas e felicidade. Gratidão e amor eu vi neles, e como teu Pai, que também é meu, brilhaste.

Juramentos e promessas proferidos, ainda atônita estavas quando todos começamos a celebrar. E então eu fui comemorar também após cumprir meu dever. Não pude dar atenção a um dos nossos, pois este, tal qual seu pai, veio e partiu silencioso. Tudo muda de novo e quando tentei brindar a ti, fui chamada ao dever por outro dos nossos. 

Não estavas só, as convidadas te faziam companhia, e assim parti por um breve instante. Por fim, cheguei a tua celebração, te saudei e brindei. A mim vieste com palavras de gratidão e carinho, que meu coração e alma bem receberam. De meu Pai, aquele que não é o teu mas tens grande apreço, recebi cumprimentos que te mandei.

Conversamos e celebramos e o tempo se acelerou. Era hora de todos irmos, mas com a promessa de nos reunirmos em outras comemorações. Parti para minha morada, rumo a meu descanso, cansada e feliz.

Tua jornada certamente não chegou ao fim, mas agora deixo eu de ser tua "tia" para com orgulho te dar aos mãos e te chamar de irmã. Bem-vinda à família. 

Um comentário:

Iony disse...

Eu não consigo parar de chorar desde ontem.Nekhtet!! Foi tudo tão lindo,tão especial,saber que quase todas as pessoas da minha vida estavam lá, receber todo amor da Nisut,saber que nessa vida eu não estou mais só e até os que eu não conheço são meus companheiros.É tudo tão gratificante!Eu q sempre me achei só, tenho por pai o Sol, tenho em mim o brilho e o calor q regenera o corpo e a alma!E eu tenho vc e o povo do outro lado do mediterraneo.E eu sou tão feliz e grata!QQ palavra q colocar aqui, vai ser pouco.Eu sou gratidão por tudo.Eu sou plena e hoje eu sei quem eu sou!E nós estamos juntos, todos nós. JUNTOS!Eu sou feliz!! Nekhtet!Nekhtet!Nekhtet!