Páginas

6 de ago de 2013

MRK - Diferentes Caminhos

        O tema da Mesa Redonda Kemética da vez foi sobre se ter diferentes caminhos espirituais enquanto kemética. Quando digo "foi" é porque estou atrasada com a data, mas mesmo já tendo outro tema agendado para em breve, resolvi embarcar mesmo assim.
        Enfim.
       Essa é uma das dúvidas que está no top 10 das perguntas que eu vejo e que me fazem. "Mas eu sou _ _ _ _ _ (insira o que quiser), posso ser kemético?" Sim, mas é preciso observar uma série de condições, a meu ver.
        Primeiro que nesta vida, eu acredito em energia. E coerência. Sei que existem pessoas praticantes de religiões monoteístas e que também são keméticas ortodoxas. O que, na minha opinião, constitui um choque de energias antagônicas e uma falta de coerência em níveis estratosféricos - afinal, "não haverá deus além de mim", prega o monoteísmo. O resto é bem lógico (ou ilógico), pois se não pode haver nenhum outro deus, logo é errado cultuar outro(s) e por isso haveria incompatibilidade. Alguns argumentarão que por conta da monolatria isso seria possível pois Netjer seria Javé/Jesus/Yoshua/Allah com outro nome. E novamente eu refuto o argumento por conta da condição exclusivista de culto do monoteísmo. 
        Depois, vem o respeito. Não aquele respeito enlatado de resposta pronta, mas o respeito com relação aos caminhos que a pessoa escolheu (ou foi escolhida). Eu mesma sou uma grande entusiasta dos deuses da Hélade, de flerte assumido com Hermes. As libações helênicas são diferentes da libações keméticas. Por respeito, vou mante-las como são e não fazer tudo kemético porque para mim é mais fácil. É respeito às tradições, aos deuses, à religiosidade. 
        E aí, vem o compromisso. O se manter fiel aos princípios do caminho, os votos assumidos, as promessas feitas. Você budista crê no dharma, creia. Você wiccano da lei tríplice que celebra vestido de céu, celebre. Mas entenda que dependendo do seu lugar na House of Netjer, você terá de honrar os deuses keméticos em primeiro lugar e seus festivais. Não que seja algo trabalhoso, mas é preciso tempo para isso. 
       Acredito na diversidade, e por isso, se alguém se sentir inclinado a seguir outro caminho sendo kemético ortodoxo (ou ao contrário, se já tem outro caminho e quer se tornar kemético ortodoxo), analise levando em consideração a energia, a coerência, o respeito e o compromisso. E claro, não deixe de se consultar com os deuses! Estando tudo ok, boa jornada.
       E convites para ritos de outras religiões? Mesmos itens.  E o item mais importante: ser você mesmo!
     

Nenhum comentário: